sexta-feira, 10 de março de 2017

ONU dá apoio ao governo golpista

A Organização das Nações Unidas concedeu um dos 47 assentos no Conselho de Direitos Humanos ao governo golpista a partir de 28 de fevereiro de 2017.

Tal fato comprova que a ONU não passa de um covil de bandidos, como Lênin disse de sua antecessora, a Sociedade das Nações.

Hoje, dia 10/3, a Folha de S. Paulo golpista publicou na coluna “Tendências/Debates”, pag. A3, um artigo do golpista Temer no qual ele diz que começa a superar a crise econômica, quando sabemos que a crise cada vez aprofunda-se mais, com todos os índices econômicos se deteriorando, com um rombo recorde nas contas públicas em setembro/2016, de R$ 26,6 bilhões, com o desemprego em 12,8%.

Além disso, o golpista Temer defendeu a “Reforma da Previdência”, ou seja, a supressão total da Previdência Social, “eliminando-se privilégios”, quando sabemos que os valores das aposentadorias são irrisórios e que os aposentados são forçados a continuar a trabalhar para complementar o orçamento familiar.

A ONU dando sustentação ao governo golpista faz vista grossa à barbárie nos presídios brasileiros que no começo deste ano provocou os assassinatos de mais de 100 presos em Natal, Rio Grande do Norte e em Boa Vista, em Roraima, sendo que o Brasil possui a 4ª população carcerária do mundo, promovendo encarceramento em massa, em verdadeiros campos de concentração; aos motins reacionários dos policiais militares em Vitória, no Estado do Espírito Santo, que também propiciou os assassinatos de mais de 100 pessoas; e ao sistemático genocídio da população pobre e negra das periferias das cidades brasileiras pelas polícias militares, como a do Estado de São Paulo, armada até os dentes pelo Enclave sionista e terrorista de Israel.

Ainda, a ONU fecha os olhos para as arbitrariedades do judiciário e do ministério público brasileiros ultra-elitistas e reacionários, que possuem membros que não foram eleitos, não se submeteram ao sufrágio universal, ao voto, os quais promovem a farsa da Operação Lava Jato, suspeita de ter sido concebida pela CIA e o Departamento de Estado norte-americano, de forma macarthista, para derrubar o governo eleito de Dilma Rousseff do PT e como ofensiva contra o movimento operário e popular brasileiro, visando a escravização e recolonização do Brasil, para se apossar do petróleo brasileiro (Pré-sal), da Amazônia, das nossas terras, das águas, e do conjunto de nossas riquezas.

A farsa Operação Lava Jato mantém na cidade de Curitiba, uma Nova Guantámano, onde pessoas são mantidas presas, sem culpa formada, com “prisões cautelares” (“provisórias e preventivas”), como forma de tortura, para “confessarem ou fazerem delações premiadas”, com total desrespeito ao devido processo legal, lembrando a Itália de Benito Mussolini, a Alemanha de Adolf Hitler ou Guantánamo dos Estados Unidos.

Assim, fica claro que a ONU não passa de um covil de bandidos, sendo instrumento do imperialismo norte-americano, europeu e asiático, do capital financeiro, dos monopólios, representando a reação em toda linha, nesta fase de crise mundial e terminal do capitalismo, que apenas provoca guerras.

A saída para os trabalhadores brasileiros e para a classe operária internacional é a formação de partidos operários marxistas revolucionários e a construção de uma Internacional Operária e Revolucionária, visando governos operários e camponeses rumo ao socialismo, sepultando de vez o capitalismo.

Erwin Wolf

Nenhum comentário:

Postar um comentário